NOTÍCIAS


Voltar

Câmara emite comunicado sobre a divulgação do seu edital

A Câmara Municipal de Juiz de Fora emitiu comunicado hoje a respeito do edital do concurso que o Legislativo divulgaria no dia 11 de janeiro e que não pode ser lançado, como previsto pela Mesa Diretora da Casa. O Ministério Público (MP), por meio da promotoria de Direitos Humanos/Patrimônio Público, recomendou que não se lançasse o edital antes que o mesmo lhe fosse enviado.

Respeitando a recomendação do promotor Paulo Ramalho e com vista a agilizar a realização do concurso, a Câmara enviou toda a documentação solicitada ao MP na última segunda-feira, 09, protocolada às 15h30, incluindo o processo de contratação da Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc) e a minuta do edital. A entrega não pode ser feita antes porque o órgão estava em recesso desde o dia 20 de dezembro e a recomendação foi entregue à Câmara no dia 19 deste mesmo mês. A nova data de lançamento do edital depende, agora, da análise e liberação da documentação por parte do MP.

Serão oferecidas 28 vagas, sendo 13 de nível superior. Para viabilizar financeiramente o concurso, 28 cargos comissionados serão extintos.  A Fumarc, fundação ligada à PUC/Minas, será a responsável por elaborar todas as fases do processo seletivo, inclusive assessorando a elaboração do edital. As provas seriam realizadas em meados de maio e todo processo concluído até 24 de agosto de 2017. Contudo, estas datas podem ser alteradas por causa da recomendação do Ministério Público. Uma comissão, formada por funcionários concursados da Câmara, foi criada e está acompanhando todo o processo.

A intenção de ampliar o número de concursados foi manifestada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Mattos, desde o início da sua primeira gestão à frente da Casa, no biênio 2015/2016. Um dos intuitos é equilibrar o número de servidores de carreira em relação ao quadro de comissionados. Além disso, o corpo de Analistas em diversas áreas de conhecimento tornará ainda mais eficiente o trabalho dos vereadores nas comissões permanentes, na elaboração de projetos de lei e mesmo em plenário. Os demais cargos a serem preenchidos também foram estrategicamente criados para garantir maior eficiência às atividades desenvolvias pela Câmara Municipal.

Confira as vagas criadas na Câmara:
 

Cargos

Formação exigida

Vagas

Salários

Assistente Técnico Legislativo Administrador de Gestão em RH

Curso Superior em Administração, Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos ou Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública, reconhecidos pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado e registro profissional ativo no(s) órgão(s) competente(s).

1

R$ 4.502

Assistente Técnico Legislativo Analista na área de Ciências Sociais e Políticas

Curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado.

1

R$ 4.502

Assistente Técnico Legislativo Analista na área de Ciências Sociais e Políticas

Curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado.

1

R$ 4.502

Assistente Técnico Legislativo Analista na Área de Meio Ambiente

Curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado.

1

R$ 4.502

Assistente Técnico Legislativo Analista na Área de Política Urbana

Curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado.

1

R$ 4.502

Assistente Técnico Legislativo Analista na área de Saúde Pública

Curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado.

1

R$ 4.502

Assistente Técnico Legislativo Psicólogo

Curso de graduação de nível superior em Psicologia reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado, e registro profissional ativo no(s) órgão(s) competente(s).

1

R$ 4.502

Assistente Técnico Legislativo Redator/Revisor

Curso de graduação de nível superior em Letras reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado.

2

R$ 4.502

Assistente Legislativo Técnico em Informática

Curso Técnico em Técnico em Informática  equivalente ao ensino médio reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado.

3

R$2.251

Assistente Legislativo Técnico em Segurança do Trabalho

Curso Técnico em Segurança do Trabalho equivalente ao ensino médio reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma devidamente registrado, e registro ativo no Ministério do Trabalho e Emprego - MTE.

1

R$2.251

Jornalista

Curso de graduação de nível superior em Comunicação Social na área de Jornalismo reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma registrado, e   registro profissional ativo no(s) órgão(s) competente(s).

4

R$ 3.376

Assistente Legislativo I

Ensino médio

11

R$ 1.454

Assistente Técnico Legislativo Advogado**

Curso de graduação em Direito reconhecido pelo MEC ou órgão estadual competente, com diploma registrado, e registro profissional ativo no(s) órgão(s) competente(s).

2

R$ 4.502

Total

 

30

 


*Nos termos da Lei Municipal nº 13.387/16

** Os cargos de advogado não serão providos por este concurso, uma vez que há um outro em aberto, realizado no ano de 2014/2015

Informações da Assessoria de Imprensa da Câmara

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.