NOTÍCIAS


Voltar

Concurso CAIXA 2018: Edital para nível médio ainda depende da conclusão do último certame.

É grande a expectativa pela abertura de um novo edital de concurso público da Caixa Econômica Federal (Concurso CAIXA 2018). Embora ainda não se tenha uma previsão quando isso possa ocorrer, a instituição não vai realizar contratações sem seleção. A confirmação veio através do presidente da instituição, Gilberto Occhi, que negou a intenção de contratar bancários sem realização de concurso público.
 
Programa de Demissão Voluntária
 
De acordo com os dados divulgados pela Caixa Econômica Federal (CEF), apenas 4.645 servidores aceitaram as condições apresentadas pelo Programa de Desligamento Voluntário Extraordinário (PDVE). A meta da instituição, conforme anunciado ano passado, era de 10 mil demissões voluntárias, o que representaria o desligamento de 10% do total de empregados.
 
O Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo frisou que o número de adesões ao programa ainda pode diminuir, já que  o servidor poderá desistir até o momento da homologação. A Caixa, mesmo sem atingir o objetivo nas demissões, continua obrigada, judicialmente, a contratar mais 2 mil servidores, aprovados no último concurso, realizado em 2014. As informações são do JC Concursos.
 
Concurso da Caixa em 2018
 
Após o programa de demissão voluntária e o imbróglio do último concurso na justiça, ainda não há perspectivas de novo concurso este ano. Porém, os candidatos não podem desanimar, já que uma das formas de ingresso é justamente através de seleções, que a CEF tem a tradição de publicar a cada dois anos. O último certame, por exemplo, contou com cerca de 1 milhão de inscritos, o que demonstra a intensa procura por parte dos candidatos.
 
Com o conteúdo um pouco extenso, é imprescindível iniciar a preparação o quanto antes. Acredita-se que o o concurso de Técnico Bancário da Caixa mantenha o conteúdo de seleções anteriores. O cargo de Técnico Bancário tem requisito de certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.
 
Benefícios
 
Os aprovados no concurso da Caixa fazem jus a possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros e nos resultados, nos termos da legislação pertinente e do acordo coletivo vigente; possibilidade de participação em plano de saúde e em plano de previdência complementar; auxílio refeição/alimentação; auxílio cesta/alimentação; possibilidade de participação em programa de elevação da escolaridade e desenvolvimento; programas de preservação da saúde, qualidade de vida e prevenção de acidentes; e contrato de trabalho regido pela CLT e, portanto, com direito a FGTS, dentre outras vantagens. A jornada de trabalho será de 6 horas diárias, totalizando 30 horas por semana.
 
Salários
 
O aprovado no concurso sempre conta com boas remunerações. O salário inicial é de R$ 3.622,40, sendo R$ 2.428,80 de vencimento-base, R$ 652,08 de auxílio-alimentação, R$ 491,52 de cesta-alimentação e R$ 50 de vale-cultura. Além de oportunidades para nível médio, a CEF também conta com em seu quadro de servidores, oportunidades para engenheiro, nas áreas Agronômica, Civil, Elétrica e Mecânica, e duas de médico do trabalho, com salários de R$ 8.948,32 e R$ 4.928,32, respectivamente. Além da graduação específica, exige-se registro no respectivo conselho profissional.

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.