NOTÍCIAS


Voltar

Banco do Brasil: aumenta necessidade de concurso

Com o término da validade do último concurso público para o cargo de escriturário em São Paulo e outros estados no próximo domingo, 8 de maio, cresce a expectativa de que o Banco do Brasil realize novo certame para a carreira. Acontece que, com o término da seleção anterior, iniciada em 2013, o banco passa a não ter mais condições de suprir eventuais necessidades que vierem a surgir, nem como promover a manutenção de seu quadro de servidores. Além de São Paulo, o concurso inclui as regiões de Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, parte de Minas Gerais, Pará e Tocantins.
 
Mesmo com a grande necessidade, a instituição ainda não definiu uma previsão de quando pode liberar o edital do próximo concurso, uma vez que existe uma seleção com prioridade, para preenchimento de vagas em seis estados, cuja validade do certame anterior encerrou em setembro de 2015. Neste caso, abrange os estados de Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Amazonas. 
 
A expectativa era de que o edital para estas regiões fosse liberado ainda em 2015, o que acabou não ocorrendo em virtude do momento de contenção de gastos pelo qual o governo federal vem passando e ainda não há uma posição oficial, por parte do banco, de quando o documento poderá ser publicado.
 
A necessidade de pessoal é grande em todo o país. De acordo com portaria divulgada em 23 de setembro de 2015, pelo Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o quadro de pessoal da estatal fica determinado em 115.495 servidores, do qual pelo menos 3.573 vagas estão em aberto, conforme o último levantamento funcional divulgado pelo sindicato da categoria, em março de 2015. Desta forma, a necessidade atual deve ser ainda maior.
 
Um dos motivos que vem atrasando a publicação dos novos editais é que, desde 2015, em decorrência de um processo judicial na 20ª Vara do Trabalho, em Brasília, os concursos do BB devem indicar o número de vagas a serem preenchidas durante o prazo de validade, não sendo mais somente para formar cadastro reserva, como era praticado.
 
Além disso, o acordo com o MPT que determina que os editais tragam a oferta de vagas, também permite que o BB mantenha um cadastro de pessoal, para necessidades excedentes ao número indicado no certame, o que pode elevar muito o total de contratações.
 
A remuneração atual do cargo é de R$3.644,48, contando com salário base de R$ 2.449,98, ajuda alimentação de R$ 652,98 e vale-refeição de R$ 491,52. Os servidores também recebem vale-cultura de R$ 50.
 
Além disso, como benefícios, o Banco do Brasil oferece possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros e resultados, vale-transporte, auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência, plano odontológico, assistência médica e previdência privada.
 
Para concorrer ao cargo de escriturário basta possuir apenas certificado de ensino médio emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC)
 
Quem estiver interessado deve já iniciar os estudos com o conteúdo programático dos concursos anteriores, como o último, realizado para a Região Nordeste.
 
Atribuições do escriturário do BB
 
Cabe ao servidor a comercialização de produtos e serviços do banco,atendimento ao público, atuação no caixa (eventualmente), contato com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários, redação de correspondências em geral, conferência de relatórios e documentos, controles estatísticos, atualização/manutenção de dados em sistemasoperacionais informatizados e execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo.
 
O processo seletivo do Banco do Brasil
 
Os interessados em concorrer no próximo concurso do BB já podem se preparar, com base no conteúdo programático do último certame, realizado em 2015, sob a organização da Fundação Cesgranrio.
 
A avaliação foi composta de 70 questões objetivas, sendo 25 de conhecimentos básicos e 45 de conhecimentos específicos. A parte de conhecimentos básicos contou com temas sobre língua portuguesa (dez perguntas), raciocínio lógico-matemático (dez) e atualidade do mercado financeiro (cinco). Já em conhecimentos específicos, culturaorganizacional (cinco), técnicas de vendas (dez), atendimento (dez), domínio produtivo da informática (cinco), conhecimentos bancários (dez) e língua inglesa (cinco). Os candidatos também foram submetidos a uma redação.
 
Os aprovados no concurso do Banco do Brasil ainda passaram por perícia médica e procedimentos admissionais, de caráter meramente eliminatório.
 
Dicas de informática para o concurso do BB
 
A melhor forma de se preparar para as questões de informática para a próxima prova do Banco do Brasil é através de provas anteriores da banca organizadora Cesgranrio, independente de para qual órgão público a prova foi aplicada, sendo necessário que as questões estejam dentro do programa e desde que tenham sido aplicadas no máximo há dois anos, pois provas mais antigas tinham abordagem de outros tópicos e outras versões dos programas abordados, como o Windows e Pacote Microsoft Office. Das principais bancas organizadoras, ela é uma das mais recorrente nos temas e abordagens, e analisando as provas anteriores, é possível ter uma boa base dos principais temas, além de conhecer o estilo de prova da Cesgranrio, que não tem a tradição de apresentar enunciados complexos, e geralmente não apresenta questões interdisciplinares, o que nivela muito a pontuação final entre os candidatos.
 
O edital geralmente apresenta os seguintes tópicos: Windows 7/8, onde oprincipal são os aplicativos e utilitários nativos e arquiteturas de 32 e64 bits, Word, Excel e Powerpoint, com a abordagem da manipulação deconteúdo de cada programa, valendo destaque para o Excel, com funçõescomo SE e SOMASE. É importante destacar ainda que nas questões sobre tais programas do pacote Microsoft Office, também podem ser abordadas as guias e características das janelas e áreas de trabalho.
 
Sobrea Internet, a abordagem será concentrada na navegação em sites, eelementos como pop-up e cookies e e-mails, tanto utilizando webmailsquanto clientes de e mail. É importante estudar os protocolos vinculados aos serviços da internet, como a pilha TCP/IP, Http, Https, SMTP, POP3, IMAP4, etc, além do conceito de cloud computing e cloud storage e redes sociais, com destaque para o Facebook e Twitter.
 
Segurança da informação também é geralmente abordada em provas do Banco do Brasil, seja através do Windows (Firewall e Windows Defense), Pacote Office (senhas de proteção e gravação) ou internet (e-mails maliciosos). Estude desde já, ninguém é aprovado focando apenas após a publicação do edital.
 
Luiz Rezende é professor de informática no AlfaCon Concursos Públicos

Fonte: JCC Concursos

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.