NOTÍCIAS


Voltar

Concurso INSS 2016: saíram os horários das provas

O Cespe/UnB, organizador do concurso do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) cujo objetivo é preencher 950 vagas de técnico e analista, divulgou, nesta quinta-feira (28), os horários em que serão aplicadas as provas objetivas, marcadas para o dia 15 de maio.
 
Segundo o comunicado (disponível para consulta entre os anexos da notícia), os exames serão aplicadas às 8h para candidatos ao cargo de analista e às 14h para quem concorre a uma vaga de técnico. Em ambos os casos, eles terão duração máxima de 3h30.
 
Embora também estivesse prevista para esta quinta, a consulta aos locais de prova foi adiada para o dia 4 de maio. Ela será disponibilizada no site do Cespe/UnB (www.cespe.unb.br).
 
Para técnico, a prova será composta por 50 questões de conhecimentos básicos (ética no serviço público, regime jurídico único, noções de direito constitucional, noções de direito administrativo, língua portuguesa, raciocínio lógico e noções de informática) e 70 de conhecimentos específicos (seguridade social). O julgamento de cada pergunta será feito por certo ou errado. Confira o conteúdo programático completo no final da notícia.
 
Candidatos a analista serão submetidos a 120 perguntas sobre as disciplinas de língua portuguesa, raciocínio lógico, noções de informática, direito constitucional, direito administrativo, legislação previdenciária, legislação da assistência social e conhecimentos específicos.
 
Contratações ainda em 2016
 
Boas notícias para quem se inscreveu para o concurso INSS: as contratações dos aprovados devem mesmo começar já em agosto.
 
De acordo com o diretor de gestão de pessoas do INSS, José Nunes Filho, o instituto espera de fato cumprir o cronograma desenhado para oconcurso, no qual estão previstas as primeiras nomeações para o início do segundo semestre de 2016. 
 
Questionado sobre a viabilidade dessas contrações em plena época de contenção de gastos e ajuste fiscal por parte do Governo, Nunes explicou que a própria autorização para a abertura das 950 vagas, concedida pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) em junho do ano passado, já incluía o cronograma com as nomeações previstas para agosto. Ou seja, de certa forma, o MPOG já está ciente da intenção do INSS e, segundo Nunes, geralmente esses cronogramas são respeitados e cumpridos até o fim.
 
Sobre o concurso INSS 2016
 
Do total de oportunidades, 800 são para o cargo de técnico do seguro social, que exige ensino médio completo. As demais 150 ofertas destinam-se à função de analista, que admite profissionais com nível superior em serviço social e registro no conselho de classe.
 
As remunerações vigentes correspondem a R$ 5.344,87 para técnico do INSS e a R$ 7.954,09 para analista do INSS. Nesses valores já está incluso o novo auxílio-alimentação de R$ 458.
 
Os salários do técnico compreendem R$ 639,18 de vencimento básico (VB), R$ 1.022,69 de Gratificação de Atividade Executiva (GAE) e R$ 3.225 de Gratificação de Desempenho de Atividades do Seguro Social (GDASS) de 100 pontos. Já as remunerações do analista constituem-se da seguinte maneira: R$ 890,42 de VB, R$ 1.424,67 de GAE e R$ 5.181 de GDASS.
 
Aumento salarial em 2016
 
Em 2016, as remunerações e os benefícios concedidos pelo INSS terão um aumento, que foi estabelecido por meio de um acordo feito entre a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Ministério do Planejamento.
 
Com relação aos benefícios, o auxílio-alimentação passou de R$ 373 para R$ 458, enquanto o valor per capita médio de assistência à saúde foi de R$ 117,78 para R$ 145 e o auxílio-creche subiu de R$ 73 para R$ 321. Já o VB e o GAE terão um aumento de 5,5%, enquanto o aumento do GDASS ainda não foi divulgado. Com o acréscimo dos 5,5%, as remunerações, incluindo o novo vale-alimentação e o GDASS de 100%, chegarão a R$ 5.436,27 para técnico e a R$ 8.081,42 para analista. Vale lembrar que tais valores não incluem o reajuste no GDASS, pois a porcentagem não foi revelada.
 
O aumento dos benefícios agora no mês de janeiro de 2016, enquanto as remunerações sofrerão reajuste só em agosto, conforme definido no acordo entre o MPOG e os sindicatos.
 
Confira a distribuição das vagas do concurso INSS 2016
 
Para técnico as oportunidades serão lotadas da seguinte maneira: São Paulo (113), Acre (5), Alagoas (14), Amapá (5), Amazonas (34), Bahia (76), Ceará (22), Distrito Federal (10), Espírito Santo (4), Goiás (40), Maranhão (33), Mato Grosso (26), Mato Grosso do Sul (12), Minas Gerais (82), Pará (84), Paraíba (4), Paraná (37), Pernambuco (35), Piauí (2), Rio de Janeiro (17), Rio Grande do Norte (20), Rio Grande do Sul (49), Rondônia (22), Roraima (3), Santa Catarina (32), Sergipe (7) e Tocantins (12).
 
A função de analista terá chances nos Estados de São Paulo (18), Acre (6), Alagoas (2), Amapá (3), Amazonas (3), Bahia (22), Ceará (7), Goiás (4), Maranhão (4), Mato Grosso (6), Mato Grosso do Sul (7), Minas Gerais (15), Paraíba (4), Rio Grande do Sul (12), Pará (6), Paraná (3), Pernambuco (3), Piauí (1), Rio de Janeiro (4), Rondônia (5), Roraima (2), Santa Catarina (6), Sergipe (1) e Tocantins (5), além do Distrito Federal (1).
 
Concorrência do concurso INSS
 
Por diversos motivos, o concurso INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) prometia, desde meados de 2015, apresentar uma concorrência bastante acirrada. Além do fato de tradicionalmente ser um dos órgãos mais visados do funcionalismo público, o INSS costuma convocar um bom número de aprovados nas seleções, possui cargos bastante atrativos – como o de técnico, por exemplo, que exige apenas nível médio e oferece salário de R$ 5,4 mil – e se diferencia ainda, desta vez, por ser um dos poucos que não teve seu concurso afetado pelo corte orçamentário, anunciado em setembro do ano passado pelo Governo Federal, como medida do ajuste fiscal para equilibrar as contas.
 
De qualquer forma, talvez ninguém esperasse que o novo concurso INSS, aberto em uma semana relativamente “morta”, entre o Natal e o Ano Novo, pudesse ameaçar atingir um recorde histórico em número de inscrições. Mas essa possibilidade veio à tona no dia 27 de janeiro, quando, em reunião realizada junto a representantes da Fenasps (Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social), a presidente do instituto, Elisete Belchior, afirmou que a seleção já havia registrado, até o momento, mais de 1 milhão de inscrições.
 
Até então, estrelam no hall de concursos com maior número de candidatos: o da Caixa Econômica Federal (CEF) realizado 2014, em primeiro lugar, com 1.156.744 inscritos disputando nove vagas imediatas, além de formação de cadastro reserva; e, na segunda colocação, o daEmpresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) promovido em 2011, com 1.120.393 candidatos para 9.190 oportunidades.
 
O número oficial de candidatos inscritos no concurso INSS 2016 deve ser divulgado em breve.
 
Concurso INSS 2017
 
O Ministério do Trabalho e da Previdência Social (MPTS) informou que já foi encaminhado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) um pedido para abertura de novo concurso com 7.351 vagas para o quadro de pessoal do INSS. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, das oportunidades, 1.530 são para perito médico e o restante para técnico e analista do seguro social.
 
O ministro do MPTS, Miguel Rossetto, chegou a divulgar que o objetivo do órgão é que a autorização seja concedida ainda este ano. Ou seja, se o aval for liberado, é bem provável que o novo concurso INSS ocorra em 2017. Confira mais detalhes aqui.
 
Aprovado no INSS dá dicas para candidatos
 
“Para se preparar bem para o concurso INSS é essencial saber que o processo seletivo tem uma forma mais amigável que a de outras seleções ligadas à área fiscal: não cobra prova discursiva, resumindo-se a uma prova objetiva com 120 questões. O cansaço físico e a necessidade de preparação específica (como, por exemplo, a que é feita para avaliações discursivas) são menos intensos, deixando o concurso mais palpável para os candidatos, principalmente para aqueles que se prepararam e cobriram todo o edital.
 
Nas 120 questões dentro dessa parte geral se encontram matérias que serão úteis não só para esta prova, mas para a grande maioria dos concursos públicos existentes, tais como língua portuguesa, ética no serviço público, noções de informática, noções de administração, noções de direito administrativo e noções de direito constitucional. 
 
Em sua preparação para o concurso INSS 2015/2016, busque materiais atualizados e que explorem bem o conteúdo. Forme uma boa base em direito constitucional e administrativo, acompanhada de um estudo regular de língua portuguesa. Não negligencie as matérias de informática e administração, muito embora conhecimentos prévios de ambas podem ser bastante úteis para diminuir a intensidade no estudo destas e focar nas anteriores. Ética no serviço público é uma disciplina cujo estudo não é tão extenso e, se bem trabalhada, pode garantir um ótimo aproveitamento.
 
Por experiência pessoal, posso afirmar que é um concurso altamente recomendável para os que desejam ingressar na administração pública em um cargo efetivo, regido pelo Estatuto (Lei 8.112/90), trabalhando em uma autarquia de vital importância e desenvolvendo um trabalho ligado à sua área de formação. A lista de matérias cobradas tem um tamanho razoável, que demanda uma preparação a médio prazo e que se antecipe ao edital, porém, a realização do concurso em uma única fase objetiva e a abertura de um número bastante razoável de vagas fazem de tal certame uma grande oportunidade para você que deseja se tornar servidor público!"
 
Kaique Knothe de Andrade, aluno da Central de Concursos aprovado no último concurso do INSS
 
5 dicas de direito previdenciário para técnico do INSS
 
1 - Leia o texto da Lei 8.212/91, 8.213/91 e o Decreto 3.048/99
 
2 - Saiba os artigos 194 e 195 da Constituição Federal 
 
3 - Saiba os prazos de carência, sempre caem!
 
4 - Saiba os benefícios que não podem acumular (previstos no artigo 124 da Lei 8.213/91) o que não é proibido é permitido
 
5 - O "grosso" da prova é benefícios previdenciários, dê uma atenção especial a este conteúdo
 
Professora Lilian Novakoski (AlfaCon Concursos Públicos)
 
5 dicas de raciocínio lógico para técnico e analista do INSS
 
1. Domine muito bem os 3 assuntos (Proposições, Porcentagens e Teoria dos Conjuntos), para isso exercite bastante;
 
2. Nas Proposições saiba todas as principais equivalências logicas e negações de proposições compostas, além de um assunto novo (pelo menos na cobrança em provas) que é as propriedades das conjunções e disjunções. Saiba também os principais conceitos de proposições, saiba negar proposições (negue a ação do sujeito) e tenha em mente também os quantificadores lógicos;
 
3. Nas Porcentagens domine a regra de três (que resolve praticamente tudo) e lembre-se de que quando não tiver valor base para o calculo utilize sempre o 100 como base (facilitara e muito a sua vida);
 
4. Na Teoria dos Conjuntos é que você deve tomar mais cuidado pois a interpretação do texto é que determinara seu sucesso não questão, faça uma boa leitura das informações, extraia a maior quantidade de dados possíveis e veja se os valores atribuídos são restritivos a uma determinada situação ou não, além de, no caso de envolver mais de 2 conjuntos começar a colocar os dados a partir das maiores interseções;
 
5. Por fim, acredite em você, no que você estudo e aprendeu e faça o seu melhor, com isso o resultado positivo será uma questão de tempo e esforço e dedicação.
 
Professor Daniel Lustosa (AlfaCon Concursos Públicos)
 
Dicas de informática para técnico e analista do INSS
 
Para preparar-se de forma correta para as questões de informática do concurso do INSS, devemos entender que é importante estudar resolvendo provas anteriores, pois neste momento existe uma indefinição da banca organizadora. As matérias, no entanto, são, em sua estrutura teórica, as mesmas. Portanto, você deve focar em provas da Fundação Carlos Chagas, Funrio e Cespe/UnB, priorizando a escolha por concursos que ocorreram em 2014 ou 2015. 
 
Geralmente, as provas para o INSS têm uma abordagem técnica sobre a informática, com prioridade para temas como Redes de computadores (topologia e escopo), Segurança da informação, além de Internet e Intranet (serviços, protocolos e regras de compartilhamento de dados). 
 
Como se trata de uma autarquia federal, o INSS aborda nas provas de informática tanto softwares proprietários, como o Windows, Word e Excel, quanto softwares livres, como o Linux, Whiter e Calc, portanto, os estudos devem ser direcionados para estas duas classificações de softwares.
 
Temas que estão em destaque recentemente e são alvo de ações governamentais devem ser estudados também de forma diferenciada, como a Lei 12965/14, o chamado Marco Civil da Internet e os conceitos de Cloud Computing e Cloud Storage (computação e armazenagem e dados em “nuvens”, que são os servidores da Internet ou Intranet. 
 
Informática para concursos não tem relação com o uso dos computadores e conhecimento prático, pois a abordagem é teórica e muito particularizada, neste sentido, os alunos que têm conhecimento de usuário ou mesmo acadêmico em informática, devem entender que a abordagem em concursos é muito diferente e se reeducar para a forma em que as questões abordam o tema.
 
Professor Luiz Rezende (AlfaCon Concursos Públicos)
 
Dicas de direito constitucional para técnico do INSS
 
Na disciplina de direito constitucional, o Cespe/UnB não costuma cobrar apenas a letra da Constituição, abordando diversos conhecimentos doutrinários e jurisprudenciais. Assim, separei algumas dicas que tenho certeza que te ajudará a fazer uma boa prova de constitucional:
 
1) Leia a Constituição: apesar de cobrar jurisprudência, muitas questões são extraídas exclusivamente da Constituição Federal. Algo importante é que não se deve tentar decorar a lei e sim compreender os artigos para então memorizá-los - até porque conseguir decorar todos os artigos do edital vai ser bem difícil. 
 
2) Tenha um bom material de estudo: um bom material didático vai te ajudar a compreender os artigos da Constituição, facilitando a sua memorização, além do mais esse material, que deve ser compatível com o concurso pretendido, deve apresentar o aprofundamento doutrinário e jurisprudência cobrado pela banca.
 
3) Faça muitos exercícios: o seu preparo só poderá ser medido na realização de exercícios, especialmente realizando questões de provas anteriores.
 
Adriane Fauth é professora no AlfaCon Concursos Públicos
 
Conteúdo programático para técnico do INSS
 
Ética no serviço público: 1 Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto nº 1.171/1994 e Decreto nº 6.029/2007.
 
Regime jurídico único: 1 Lei 8.112/1990 e alterações, direitos e deveres do Servidor Público. 2 O servidor público como agente de desenvolvimento social. 3 Saúde e qualidade de vida no serviço público.
 
Noções de direito constitucional: 1 Direitos e deveres fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Administração Pública (artigos de 37 a 41, capítulo VII, Constituição Federal de 1988 e atualizações).
 
Noções de direito administrativo: 1 Estado, governo e Administração Pública: conceitos, elementos, poderes e organização; natureza, fins e princípios. 2 Direito Administrativo: conceito, fontes e princípios. 3 Organização administrativa da União; administração direta e indireta. 4 Agentes públicos: espécies e classificação; poderes, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função públicos; regime jurídico único: provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição; direitos e vantagens; regime disciplinar; responsabilidade civil, criminal e administrativa. 5 Poderes administrativos: poder hierárquico; poder disciplinar; poder regulamentar; poder de polícia; uso e abuso do poder. 6 Ato administrativo: validade, eficácia; atributos; extinção, desfazimento e sanatória; classificação, espécies e exteriorização; vinculação e discricionariedade. 7 Serviços Públicos: conceito, classificação, regulamentação e controle; forma, meios e requisitos; delegação: concessão, permissão, autorização. 8 Controle e responsabilização da administração: controle administrativo; controle judicial; controle legislativo; responsabilidade civil do Estado. Lei nº 23 8.429/1992 (sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função da administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências). 9 Lei n°9.784/1999 (Lei do Processo Administrativo).
 
Língua portuguesa: 1 Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal indicativo de crase. 7 Sintaxe da oração e do período. 8 Pontuação. 9 Concordância nominal e verbal. 10 Regências nominal e verbal. 11 Significação das palavras. 12 Redação de correspondências oficiais (conforme Manual de Redação da
Presidência da República).
 
Raciocínio lógico: 1 Conceitos básicos de raciocínio lógico: proposições; valores lógicos das proposições; sentenças abertas; número de linhas da tabela verdade; conectivos; proposições simples; proposições compostas. 2 Tautologia. 3 Operação com conjuntos. 4 Cálculos com porcentagens.
 
Noções de informática: 1 Conceitos de Internet e intranet. 2 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática. 3 Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações utilizando-se a suíte de escritório LibreOffice. 4 Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Windows 7 e 10. 5 Noções básicas de ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. 6 Noções básicas de segurança e proteção: vírus, worms e derivados.
 
Seguridade social: 1 Seguridade Social. 1.1 Origem e evolução legislativa no Brasil. 1.2 Conceituação. 1.3 Organização e princípios constitucionais. 2 Legislação Previdenciária. 2.1 Conteúdo, fontes, autonomia. 2.3 Aplicação das normas previdenciárias. 2.3.1 Vigência, hierarquia, interpretação e integração. 3 Regime Geral de Previdência Social. 3.1 Segurados obrigatórios. 3.2 Filiação e inscrição. 3.3 Conceito, características e abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, trabalhador avulso e segurado especial. 3.4 Segurado facultativo: conceito, características, filiação e inscrição. 3.5 Trabalhadores excluídos do Regime Geral. 4 Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário. 5 Financiamento da Seguridade Social. 5.1 Receitas da União. 5.2 Receitas das contribuições sociais: dos segurados, das empresas, do empregador doméstico, do produtor rural, do clube de futebol profissional, sobre a receita de concursos de prognósticos, receitas de outras fontes. 5.3 Salário-de-contribuição. 5.3.1 Conceito. 5.3.2 Parcelas integrantes e parcelas não-integrantes. 5.3.3 Limites mínimo e máximo. 5.3.4 Proporcionalidade. 5.3.5 Reajustamento. 5.4 Arrecadação e recolhimento das contribuições destinadas à seguridade social. 5.4.1 Competência do INSS e da Secretaria da Receita Federal do Brasil. 5.4.2 Obrigações da empresa e demais contribuintes. 5.4.3 Prazo de recolhimento. 5.4.4 Recolhimento fora do prazo: juros, multa e atualização monetária. 6 Decadência e prescrição. 7 Crimes contra a Seguridade Social. 8 Recurso das decisões administrativas. 9 Plano de Benefícios da Previdência Social: beneficiários, espécies de prestações, benefícios, disposições gerais e específicas, períodos de carência, salário-de-benefício, renda mensal do benefício, reajustamento do valor dos benefícios. 10 Manutenção, perda e restabelecimento da qualidade de segurado. 11 Lei nº 8.212/1991 e alterações. 12 Lei nº 8.213/1991 e alterações. 13 Decreto nº 3.048, de 06/05/1999 e alterações. 14 Lei de Assistência Social (LOAS): conteúdo; fontes e autonomia (Lei nº 8.742/1993 e Decreto nº 6.214/2007 e alterações).

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.