NOTÍCIAS


Voltar

Concurso PF de nível médio: diretor-geral anuncia criação de carreira

Você não tem curso superior, mas sempre sonhou em ser policial federal? Se sim, a sua grande oportunidade pode estar perto de aparecer. É que o diretor-geral da Polícia Federal, delegado Fernando Segóvia, anunciou o desejo de criação do policial de nível médio da PF. 
 
Segundo Segóvia informou a sindicalistas, esse novo policial serviria para substituir os agentes da Força Nacional, que estariam fazendo esse trabalho num custo alto e efetividade reduzida.
 
Os policiais de nível médio atuariam em funções de menor complexidade, como segurança de patrimônio e de patrulhamento. O projeto é um desejo do presidente Michel Temer.
 
"Seria um braço fardado da Polícia Federal, de nível médio, que iria fazer vários tipos de atividades de policiamento, inclusive imigração, polícia de fronteira, polícia marítima... São várias ações que a Polícia Federal foi perdendo ao longo do tempo da sua capacidade operativa e precisava dar uma solução global para os crimes, que só vêm aumentando", explicou o diretor-geral.
 
Na visão de Fernando Segóvia, as organizações criminosas internacionais estão se ampliando, tendo contato com as organizações criminosas locais. "E isso tudo está gerando uma criminalidade maior, atingindo várias áreas da segurança pública do país", explicou.
 
Esse plano foi apresentado a Temer pelo ministro da Justiça, Torquato Jardim, e já teria, segundo Segóvia, o aval do chefe do Executivo Federal. 
 
No plano também há a previsão de abertura do concurso PF 2018, para agente, delegado, perito e escrivão.

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.