NOTÍCIAS


Voltar

Concurso PRF: federação pede 3 mil vagas e portaria tem novos avanços

A indefinição da oferta de vagas do concurso PRF parece estar chegando ao fim. Representantes da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) estiveram reunidos com parlamentares e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, para solicitar 3 mil vagas, 2.500 a mais do que o número autorizado pelo governo extraoficialmente (500). Segundo ele, a confirmação deve acontecer na próxima semana.

A princípio, a luta da FenaPRF seria para uma oferta de mil vagas, em vez das 500 autorizadas extraoficialmente. No entanto, o presidente interino da federação, Dovercino Neto, informou que o déficit da corporação chegou a 2.954 servidores. Logo, o melhor cenário seria uma oferta para suprir essa demanda e chegar ao que prevê a lei.

Neto reconheceu que um aumento para mil vagas no concurso PRF 2018 já amenizaria o cenário. Entretando, segundo ele, há a luta por mais vagas. Essa negociação está sendo conduzida pela federação, com o apoio de parlamentares e representantes da PRF, como o diretor-geral da corporação, Renato Dias.

A confirmação do aumento do número de vagas do concurso PRF sairá junto com a publicação da portaria autorizativa. De acordo com o presidente interino da federação, há indícios para que isso aconteça na próxima semana. A data exata, porém, segue indefinida.

As diversas movimentações do pedido no Ministério do Planejamento deixam evidente que a portaria está bem próxima. Em três dias, o protocolo foi movimentado 33 vezes e passou por diversos setores importantes rumo à publicação da portaria.

Na quinta-feira, 12, mais avanços aconteceram. Foram dez movimentações em diversos setores. O protocolo chegou à Direção da Secretaria Executiva do Planejamento. O pedido já havia tramitado por setores importantes como Consultoria Jurídica e gabinete do secretário de Gestão de Pessoas do Planejamento, Augusto Akira Chiba.

Tradicionalmente, esses setores são os últimos que analisam um pedido de concurso antes da publicação de uma portaria. Foi assim com os concursos Iphan e AGU, já autorizados.

O aumento do número de vagas e o efetivo reduzido de servidores na PRF foi pauta em evento realizado no início deste mês. Na terça-feira, 3, parlamentares e  representantes da Polícia Rodoviária Federal estiveram em um evento de comemoração aos 90 anos da corporação. E a necessidade de pessoal foi um dos temas em discussão.

O senador José Medeiros, que pode ser considerado um dos principais parlamentares nessa luta pelo concurso, esteve presente no evento e comentou que a relevância da PRF é muito grande, por isso, necessita de reforços em seu quadro de pessoal.

"Mesmo com a imensidão do país, o cidadão sente-se protegido com a presença da Polícia Rodoviária Federal. Precisamos recompor o efetivo da PRF e dar à sociedade aquilo que ela merece: uma polícia cada vez mais presente."

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.