NOTÍCIAS


Voltar

Concurso STJ 2018: sai edital para técnicos e analistas

Saiu o edital do concurso STJ 2018. O documento foi publicado pelo Superior Tribunal de Justiça no Diário Oficial da União desta terça-feira, dia 16. As oportunidades são para técnicos e analistas de várias especialidades. Há chances para quem possui os níveis médio, médio/técnico e superior. Os ganhos variam de R$7.592,53 a R$13.626,13, e o regime de contratação é o estatutário, com estabilidade.
 
O concurso conta com cinco vagas imediatas, número que é apenas simbólico, já que, como todo tribunal, o STJ deve utilizar bastante o cadastro de reserva.
 
O prazo de validade do concurso será de dois anos, podendo dobrar. O destaque da seleção é o técnico da área administrativa, que exige o nível médio e tem remuneração de R$7.592,53.
 
Outra função contemplada que costuma atrair muitos candidatos é o analista administrativo, destinado a graduados em qualquer área. O rendimento nesse caso é de R$11.890,82.
 
As cinco vagas do concurso são para o cargo de oficial de justiça, para graduados em Direito e comganhos de R$13.626,13. Para os demais cargos, será formado um cadastro de reserva.
 
Inscrições do concurso STJ
 
As inscrições do concurso STJ 2018 serão abertas às 10h do próximo dia 26, no site do Cebraspe (antigo Cespe/UnB), organizador . Os cadastros deverão ser feitos até as 18h de 19 de fevereiro. As taxas são de R$70 para técnicos e R$85 para analistas e podem ser pagas em qualquer agência bancária. O pagamento deverá ser feito até 22 de fevereiro.
 
Quem é de família de baixa renda e tem inscrição no CadÚnico poderá pedir isenção. Esse pedido também deverá ser feito na página eletrônica do organizador, entre os dias 26 e 30 deste mês.
 

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.