NOTÍCIAS


Voltar

Concurso TJ RJ 2020: saem editais com 160 vagas de técnico e analista

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro publicou os editais do concurso TJ RJ para área de apoio nesta quinta-feira, 27. A oferta é de 160 vagas, sendo 85 para técnico judiciário, cargo de nível médio. As outras 75 oportunidades são para analista judiciário, cujo requisito é o nível superior em áreas específicas. As remunerações chegam a R$9 mil.

Quem tem apenas o ensino médio completo poderá se inscrever a técnico de atividade judiciária sem especialidade. Os ganhos são de R$5.556,06, sendo compostos por vencimento de R$3.870,06, auxílio-alimentação de R$1.290 e auxílio-locomoção de R$396 (R$18 por dia útil, considerando 22 dias úteis).

As oportunidades para técnico judiciário estão distribuídas pelas comarcas do Rio de Janeiro (30); Niterói (nove); Petrópolis (sete); Duque de Caxias (oito); Volta Redonda (seis); Campos dos Goytacazes (sete); Vassouras (uma); Itaguaí (cinco); Nova Friburgo (quatro); Itaperuna (uma) e Cabo Frio (quatro).

No nível superior, o concurso TJ RJ traz chances para analista judiciário sem especialidade. Tal carreira exige graduação em Administração, Direito ou Economia. Os salários são de R$8.059,89.

Dos quais R$6.373,89 de salário-base, R$1.290 de auxílio-alimentação e R$396 de auxílio-locomoção (R$18 por dia útil, considerando 22 dias úteis).

Há ainda vagas para analista judiciário nas especialidades de contador; psicólogo; assistente social; comissário da infância, juventude e idoso; médico; médico psiquiatra; analista de negócios; analista de infraestrutura.

Além de analista de projetos; analista de segurança da informação; analista de gestão de TIC; analista de sistemas. Os cargos exigem graduação em áreas especificadas em edital. Por mês, os aprovados para essas funções receberão R$8.059,89.

O concurso ainda contempla analista judiciário – execução de mandados, conhecido como oficial de justiça. Para se candidatar é preciso ter nível superior em Direito. Os vencimentos são de R$9.972,05, já que recebem também a Gratificação de Atividade Externa (GAE). Essa representa 30% sobre o vencimento oferecido ao cargo (R$1.912,16).

As chances de analista também estão disponíveis nas comarcas do Rio de Janeiro; Niterói; Petrópolis; Duque de Caxias; Volta Redonda; Campos dos Goytacazes; Vassouras; Itaguaí; Nova Friburgo; Itaperuna e Cabo Frio, a depender de cada especialidade.

Há reserva para ampla concorrência, negros ou índios, pessoas com deficiência e hipossuficientes.

As inscrições do concurso TJ-RJ serão abertas no dia 9 de março. Os cadastros poderão ser feitos até 30 de março, pelo site do Cebraspe (antigo Cespe/UnB), banca organizadora. O pagamento da taxa poderá ser efetuado até 29 de abril.

É possível se inscrever para mais de um cargo, desde que o horário de aplicação das provas não coincida.

O primeiro passo será preencher a ficha com todos os dados solicitados. Depois, imprimir a ficha e pagar a taxa de R$80 para técnico judiciário e R$100 para analista judiciário.

Somente membros de famílias de baixa renda, inscritos no programa CadÚnico, poderão solicitar a isenção da taxa. Para isso, será necessário completar formulário específico de 9 a 30 de março.

Além de encaminhar a documentação comprobatória para análise pela banca. O resultado dos pedidos de isenção está previsto para ser divulgado no dia 13 de abril. Quem não tiver a solicitação aceita poderá recorrer nos dias 14 e 15 do mesmo mês. 

O concurso TJ RJ será composto por provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos. A aplicação está marcada para o dia 7 de junho, em dois turnos. Na parte da manhã, será a vez dos concorrentes a analista. Já no período da tarde, dos inscritos a técnico.

Apenas os concorrentes a analista judiciário também serão submetidos, no mesmo dia, a provas discursivas, de caráter eliminatório e classificatório. A etapa consistirá em estudo de caso, da redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados aos conhecimentos específicos de cada especialidade.

Os exames serão realizados nas seguintes cidades: Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaguaí, Itaperuna, Niterói, Nova Friburgo, Petrópolis, Rio de Janeiro, Vassouras e Volta Redonda. Em ambos os casos, as avaliações objetivas serão compostas por questões de múltipla escolha com cinco opções (A, B, C, D e E).

As provas objetivas terão valor de 60 pontos, sendo habilitado quem obtiver o mínimo de 10 pontos em Conhecimentos Gerais e 20 em Conhecimentos Específicos. Os classificados a analista ainda passarão por análise de títulos.

Após a homologação, o concurso para o TJ RJ ficará válido por dois anos, com possibilidade de prorrogação por mais dois. Durante esse período, o tribunal poderá convocar aprovados para suprir a necessidade de novos servidores, a depender do orçamento disponível.

O órgão poderá chamar excedentes tendo em vista o expressivo número de desligamentos. Atualmente, o TJ registra 645 cargos de analista judiciário e 128 de técnico de atividade judiciária desocupados.

Conheça nosso curso online: http://bit.ly/Curso-Online-TJRJ

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.

Whatsapp