NOTÍCIAS


Voltar

PRF tem déficit de 8,3 mil policiais e um novo concurso é urgente

A Polícia Rodoviária Federal tem chamado atenção quando o assunto é déficit de pessoal. E a sua importância para a segurança pública do país evidencia o grande problema da falta de servidores, que já chega a mais de 8 mil policiais. Desta forma, um novo concurso PRF é visto como urgente pela corporação. 
 
De acordo com dados da própria PRF, divulgados pela Globo News, o efetivo de novembro de 2018 era de 10.029 servidores, quando o ideal seriam 18.424 na corporação.
 
Assim, a Polícia Rodoviária Federal sofre com uma carência de 8.395 profissionais. Essas vacâncias são resultados de aposentadorias, mortes, exonerações, transferências, entre outros motivos.
 
Os indicativos foram passados pela Coordenadoria Geral de Gestão de Pessoas do órgão.
 
No levantamento, a Região Norte é quem mais sofre com esse déficit. No Rio de Janeiro, eram necessários 1.110 policiais, mas apenas 821 estão a disposição.
 
Em entrevista ao Globo News, o coordenador da SOS estradas, Rodolfo Rizzoto, apontou que o efetivo é praticamente o mesmo desde 1994.
 
Para ele, aumentou a malha rodoviária e os tipos de crimes que se cometem. Por isso, considera necessário equipar a polícia dando a ela um efetivo maior.
 
A PRF está com um concurso em andamento. No entanto, a oferta de 500 vagas não será suficiente para amenizar o problema de pessoal da corporação.
 
PRF já estuda pedido para novo edital em 2019
 
A boa notícia em meio ao problema do déficit de pessoal é que a Polícia Rodoviária Federal reconhece a necessidade de reposição de pessoal e já estuda um novo pedido de concurso.
 
 Segundo a Assessoria de Imprensa da corporação, um novo pedido já começou a ser elaborado. A corporação confirmou que enviará um novo pedido em 2019, "seguindo tradição", mas ainda não estima quantas vagas serão solicitadas.
 
O novo diretor-geral da PRF, Adriano Furtado, também já deixou claro que pretende lutar pela realização de concursos públicos. Ele considera necessário abrir seleções anualmente. Desta forma, seria possível diminuir o grande déficit de pessoal.
 
Em janeiro, Adriano esteve com representantes sindicais da carreira e foi receptivo às pautas propostas pela entidade. O presidente da FenaPRF pediu que Furtado lutasse junto ao governo para que sejam realizados concursos frequentes. Em 2018, o então diretor-geral da PRF, Renato Dias, confirmou que haveria um novo concurso em 2019

outras notícias
Depoimentos
  • Sarah de Mattos Oliveira, Arquiteta, 24 anos, aluna do Curso Logos há 1 ano e 2 meses. Metódica e organizada, é assim que Sarah se julga. Qualidades que contribuíram para passar no concurso de Auditor Fiscal do Trabalho. Atribui seu sucesso às 10 horas de estudo fora o tempo que estava no curso. Freqüentadora assídua dos sites que fornecem provas de concursos anteriores, Sarah acredita que conhecer a Banca é importante e que traz segurança na hora da prova. ¨O mais interessante é que, mesmo sendo formada em Arquitetura, me identifiquei com todas as disciplinas deste concurso e isso me ajudou, pois gostava de estudar. Sempre tive esperança que ia passar”.

  • João Paulo Santos Leonel, 27 anos, 1º Lugar de Minas no TRE-MG. Formado em Filosofia, trabalhava como GARÇOM de quinta a domingo em um bar e aos domingos servia almoço em um restaurante. Começou tendo que conciliar o trabalho com os estudos. Um tempo depois, quando percebeu que havia formado uma boa base, pediu demissão e ficou só estudando. Com isso, conseguiu passar no concurso do TRE/MG. Sempre estudou no Logos, onde seu irmão, Geraldo Edson Leonel Jr, também foi aluno e passou em 1º lugar no concurso do STM, que só tinha uma vaga. O maior incentivo para quem acha que passar em concurso não é possível e que não existem regras, nem “ditados”, afinal, João Paulo não cursou Direito, nem Economia, ou qualquer outro curso que o preparasse melhor para concursos! Além do mais, formar em Filosofia e trabalhar à noite pesariam, com certeza, na cabeça de qualquer pessoa que não tivesse a CORAGEM que ele teve de ACREDITAR que É POSSÍVEL SIM, PASSAR EM UM CONCURSO.

  • Ana Clara Zimmermmann Fonseca, 21 anos, 7º lugar na Polícia Rodoviária Federal. Estava cursando Administração na UFJF. Iniciou seus estudos no Logos e passou no 1º concurso que fez. Encontrou apoio na família, tanto emocional como financeiro, o que ela acredita ter sido de extrema importância para sua vitória. Nunca deixou de fazer exercícios físicos, pois sempre achou que ficava mais animada, feliz e sem stress. Jamais desanimou, às vezes chegou a pensar na dificuldade que é passar em um concurso tão concorrido, com matérias que ela inclusive nunca havia visto, como: Direito, Informática, Legislação de Trânsito..., mas com CALMA, DEDICAÇÃO, MUITA VONTADE  e a ajuda de DEUS conseguiu ser aprovada. Sentiu  uma “SENSAÇÃO MARAVILHOSA”, de Dever Cumprido.